Minha viagem à Disney em Maio de 2015 – PARTE 4

Essa é a quarta e última parte da série de posts que estou fazendo sobre como foi a minha viagem em família para Orlando no ano passado.

Confira primeira parte clicando nesse link 

Confira a segunda parte clicando nesse link

Confira a terceira parte clicando nesse link

Um resumão da parte 3:

Saímos do hotel da Disney e fomos para outro, desta vez com cozinha e mais próximo dos parques da Universal. Fizemos o restante dos parques, muitas compras, começamos a aproveitar muito mais a viagem, mais compras e terminamos nossa saga em Orlando.

 

Pois bem, como eu disse no final do terceiro post, estávamos de saída de Orlando para um incrível final de semana em Miami e ai sim ir embora pro Brasil.

 

22 de Maio de 2015

Acordamos cedo, terminamos de arrumar nossas malas e a esvaziamos o quarto. Pegamos o carro e seguimos de carro até Miami.

 

Coloquei no aplicativo Google Maps o trajeto e fomos seguindo. Errar era praticamente impossível pois a estrada é muito bem sinalizada e boa. O único problema é que é uma reta só praticamente interminável. Como tínhamos dormido bem a noite foi tranquilo para meu pai que foi dirigindo.

Dia 22 era uma sexta e acabei descobrindo que na segunda dia 25 seria o feriado Memorial Day, algo que passou completamente despercebido no meu planejamento. Nisso, era de se esperar que a cidade estivesse bem cheia e movimentada.

No meio do caminho paramos em uma daquelas Plazas que tem espalhada por toda Flórida e enquanto dois de nós iam ao banheiro os outros dois ficavam cuidando do carro.

Na minha opinião, mais perigoso que estacionamento de shopping só os estacionamentos desses plazas.

Nosso hotel seria o Greenview e fica localizado na região South Beach praticamente ao lado da famosa Lincoln Road.

IMG-20150522-WA0060

Chegamos as 4 PM e fizemos o check in. Como eu já sabia, o hotel cobrava 20 dólares por dia de estacionamento. Descarregamos o carro, trocamos de roupa e partimos para a praia de Miami Beach que ficava há apenas alguns quarteirões do nosso hotel.

Em 5 minutinhos de caminhada já estávamos diante daquele paraíso de areia branca e águas cristalinas. Agora pense em um calor brabo… multiplica por 10. Era o de Miami.

Nosso hotel disponibilizava guarda sol e duas cadeiras de praia. Passamos no “mercado/farmácia/shopping” CVS e compramos nosso cooler de isopor de 5 dólares abastecemos com algumas bebidas e #PartiuPraia.

Vale lembrar que nos Estados Unidos é proibido ter os famosos quiosques na orla das praias. Então você deve levar seu próprio cooler se quiser beber e comer alguma coisa.

Quanto a bebida alcoólica dizem que também é proibido por lei beber nas praias dos EUA, mas lá todos estavam bebendo normalmente.

IMG_7209

Como só estava escurecendo lá para as 8 PM, conseguimos aproveitar bem esse dia.

Voltamos pro hotel, tomamos banho e saímos para jantar.

Eu e irmã fomos no Mc Donalds enquanto meus pais se perderam dentro da tal “farmácia” CVS. Como meu dinheiro já tinha acabado nem fui passar vontade ;(

IMG_2279

Depois de jantarmos compramos um pote de Häagen-Dazs para cada um pela miséria de 4 dólares cada e voltamos pro hotel.

 

23 de Maio de 2015  

Vamos falar do hotel: 

Era um hotel antigo… logo o elevador era daqueles bem velhos e pequenos, a fechadura da porta era de chave e não cartão, não tinha carpete (algo raro se tratando dos EUA), o banheiro era muuuuuito apertado mas em compensação o quarto era confortável para 4 adultos e as camas excelentes. Além disso os quartos ofereciam o guarda sol e duas cadeiras e possuía um closet e frigobar.

Também oferecia aquele famoso café da manhã continental para os hóspedes mas como era uma miséria sem fim, preferíamos comer no quarto mesmo com lanchinhos que nós preparávamos.

O foco da nossa estadia em Miami era justamente descansar e aproveitar a praia. Como o tempo estava muito bom, foi exatamente o que fizemos. Fomos novamente para a mesma praia no mesmo lugar ao melhor estilo time que está ganhando não se mexe.

Lembra que eu disse que estávamos em um final de semana que emendaria com o feriado? Pois bem… A cidade não estava cheia, estava entupida.

O trânsito era um coisa de louco. Quem estava acostumado com a calmaria de Orlando rapidamente se assustou com o fervo de Miami.

Passamos o dia todo na praia e meus planos éramos sair para comer em algum restaurante da Lincoln.

Do lado do nosso hotel tinha um restaurante chamado Bella Cuba. Resolvemos ir nele. Equipe de funcionários muito educados e o lugar era uma gracinha.

IMG_2278

A comida era boa mas acabou saindo EXTREMAMENTE caro. Acabamos gastando mais aqui do que no restaurante do Be Our Guest do Magic Kingdom que tinha sido até então nossa refeição mais cara. Somando com a gorjeta do garçom tinha ficado quase 180 dólares.

O duro foi que ainda saímos com fome de lá e quase 200 dólares mais pobres. Definitivamente não recomendo.

Fomos passear pela Lincoln que estava com um movimento muito agradável. Pessoas se divertindo, artistas de rua, bares com mesa ao ar livre, pessoas arrumadas e bem vestidas e uma noite muito gostosa de se passear. Definitivamente recomendo passear por aqui.

Isso fora as lojas que estão espalhadas por aqui. Tem desde Victoria’s Secrets, Melissa (sim, nossa representante brasileira) até Apple Store.

Pelo que eu pude ver, o fervo do final de semana estava mesmo na famosa avenida Ocean Drive onde existem mais bares e baladas.

Na volta pro hotel passamos novamente na farmácia para comprar o pote individual de Häagen-Dazs de lei da família e fomos descansar.

24 de Maio de 2015

Hoje seria nosso último dia completo de férias. A dpv (Depressão pós Viagem) já estava batendo mesmo com a dpd (Depressão pós Disney) batendo ainda mais forte.

Os planos eram de irmos a uma praia diferente dessa vez, mas como a cidade estava uma loucura e estacionamento é muito caro e difícil em Miami, optamos por ir de novo a mesma praia.

 

No final acabamos nem usando o carro em Miami e ele ficou o tempo todo no estacionamento.

Nesse dia o calor resolveu se despedir com chave de ouro. Estava tão quente, tão quente mas tão quente que minha irmã acabou desmaiando na praia. Sim. Imagina o desespero.

Ela estava tomando sol por uns 5 minutos e levantou dizendo que estava com fome, depois com sede e ai BOW! Caiu de cara na areia.

Eu como todo irmão comecei a rir, óbvio, pois no começo achei que era graça. Depois que vi que era sério fiquei desesperado.

Minha mãe claro que quase desmaiou também só de ver minha irmã e começou a gritar para todo lado e tentar reanimar ela.IMG_7210

O mais comovente de tudo foi a preocupação e ajuda das pessoas que estavam ao nosso redor. Ninguém se moveu para ajudar em nada.

Felizmente e rapidamente minha irmã acordou e tudo voltou ao normal. Demos muita água e comida para ela melhorar e deixamos ela bem longe do sol até o fim da viagem. Curtimos a praia, voltamos para o hotel nos arrumamos e novamente fomos a Lincoln jantar.

Dessa vez fomos em uma pizzaria chamada Groovy’s Pizza Bar. Nós somos apaixonados por pizza mas apenas a do tipo brasileiro, nada daquele pão que os americanos chamam de pizza sabe?!

IMG_0815

E esse lugar além de ser super descolado, ao ar livre e bem no meio da Lincoln, era razoavelmente barato e as pizzas estavam deliciosas. Pedimos duas e sobrou praticamente uma pizza completa.

Passeamos pela Lincoln, fomos comprar nossos sorvetes para voltamos para o hotel.

Repara na marca do óculos que ficou no meu rosto
Repara na marca do óculos que ficou no meu rosto

Era hora de arrumar as malas para ir embora de vez.

Nãaaaaaaaaao 🙁

Nossos planos eram de comprar aqueles plásticos gigantes para embrulhar as malas sabe? Mas acabamos não comprando em Orlando e em Miami só achamos aqueles rolos de papel plástico de cozinha. Acabou sendo eles mesmo pois afinal quem não tem cão caça com o gato.

25 de Maio de 2015

Depois de 15 dias de férias pelos Estados Unidos nossa tão esperada e sonhada viagem estava acabando.

Fizemos check out, carregamos o carro e partimos para o aeroporto de Miami.

Para devolver o carro fizemos o seguinte esquema: Primeiro paramos e descarregamos as malas e minha mãe e irmã (reparem que eu NÃO chamei minha mãe e irmã de malas :D) bem no portão mais próximo do guichê da Copa Airlines e eu e meu pai fomos para o outro lado do aeroporto devolver o carro.

IMG_2372

 

O Rent Car Central (Centro de carros alugados) é separado do aeroporto mas bem próximo e bem sinalizado. Devolução feita, fomos pegando as esteiras que nos levaram até o monorail que nos deixaria na área desejada do aeroporto.

Sim, tem uma espécie de trem dentro do aeroporto. Só para se ter uma ideia de quão grande é.

Imagina fazer todo esse percurso com as nossas malas na mão?

Nossas malas embaladinhas
Nossas malas embaladinhas

Nosso voo saia as 11 AM, fizemos o check in no balcão da Copa Airlines e despachamos as malas.

Agora uma pausa para minha avaliação do que foi Miami para nós:

Embora tenhamos ficado apenas 3 noites lá, achei a cidade muito gostosa mas extremamente cara. Estacionamento é caro, restaurantes caros, hotéis então nem se fala e no quesito segurança Orlando é infinitas vezes melhor.

Claro que curtimos muito a praia, mas aquele fervo não é algo atrativo para a minha família. Talvez se eu estivesse com um grupo de amigos teria sido uma farra só.

Apesar de tudo, nossa meta para Miami era descansar e foi o que conseguimos. Então missão comprida.

Meus pais achavam que curtiriam muito mais Miami do que Orlando e caíram do cavalo. Amaram Orlando de paixão e Miami gostaram de conhecer, mas acho que não voltarão tão cedo.

 

Fizemos a escala no Panamá e em menos de uma hora já estávamos embarcando para Campinas de volta para nossa casa.

Chegando no Brasil tínhamos mais um obstáculo pela frente: Alfândega. 

Clique aqui para ler mais sobre a alfândega

Na hora da triagem fomos parados pelo policial que nos perguntou de onde vínhamos, em quantos estávamos e quantos dias passamos no exterior.

Ele deu uma olhada assustadora para as malas mas graças a Deus nos deixou passar.

E esse foi o fim de nossas queridas férias!

 

Se eu tenho como explicar o que foram esses 15 dias? Sinceramente, não.

A felicidade de estar no meu lugar favorito do mundo com as pessoas que mais amo no mundo fazem qualquer sacrifício valer a pena.

Claro que não é uma viagem barata muito menos fácil de se fazer, mas com muito planejamento e economia é possível SIM fazer a viagem dos sonhos.

Voltamos mais felizes, realizados, muuuito cansados, com memórias que durarão para a vida toda e com um desejo insaciável de retornar lá quantas vezes Deus nos permitir.

A cada vez que nos sentamos para ver as fotos da viagem, contar para alguém sobre um brinquedo, restaurante, loja podemos sentir e relembrar o quão especial esses dias em Orlando foram para nós.

Agora se tem uma coisa que foi essencial para o sucesso da nossa viagem? Planejamento! Posso dizer sem sombra de dúvidas que não teríamos aproveitado 20% das coisas que aproveitamos se eu não tivesse pesquisado tudo antes e feito um super planejamento. Tanto financeiro quanto dos passeios.

 

Outra coisa muito importante que eu gostaria de falar:

Meus pais assim como muitas pessoas que conheço sempre tiveram o “preconceito” de que Orlando é uma viagem para crianças ou aqueles que eram fanáticos pelos filmes da Disney. E talvez seja por isso que demoramos tanto tempo para viajarmos juntos para lá.

Eles não foram como eu e minha irmã que sempre sonhamos incansavelmente com essa viagem e muito menos veneravam os personagens e filmes da Disney. Talvez porque na época deles essa viagem era algo completamente distante da realidade ou algo do tipo.

Quando fechamos a viagem eu cansei de ouvir meus pais falarem que iam mais por causa dos filhos, pelas compras e etc. Eles nem estavam com aquela empolgação pré-viagem, sabe?

Se você for igual a eles e tiverem esse pé atrás com Orlando só uma coisa que eu digo: Preparem-se! Pois vocês irão ver o quanto a viagem irá os surpreender.

Minha mãe que é super medrosa encarou até que bastante brinquedos, se emocionou com os shows e personagens, saia dando pulos pelos parques de tão feliz. Até meu pai que é super “durão” se sentiu uma criança novamanete abraçando o Mickey, Pateta, Popeye, Tico e Teco, até chorou no show Fantasmic do Hollywood Studios e não vê a hora de viajar novamente para lá.

Orlando é uma cidade preparada para receber todos os tipos de pessoas de todas as faixas etárias possíveis.

 

Para os queridos leitores que acompanharam essa série de posts, o meu muuuuito obrigado! Foi um enorme prazer reviver esses lindos dias e passar todas as minhas dicas e histórias malucas para vocês.

Me perdoem os textos longos, os muitos detalhes que eu entrava e até algumas imperfeições que ficaram para trás.

 

Sintam-se mais que a vontade para comentar sobre a série ou o blog e divulgarem com seus amigos para que todos possam tirar o máximo de proveito dos nossos posts.

 

Muito obrigado novamente e até a próxima 😀