Sozinha na Disney – PLANEJANDO MEU ROTEIRO

Olá pessoal! Como estão vocês?

Primeiramente tenho uma boa e má notícia para dar… qual eu dou primeiro crianças?

– Boa: Vou continuar por aqui no Expresso Disney
– Ruim: Não será mais semanalmente… e sim a cada 15 dias 😭

Pois é minha gente… infelizmente não estou conseguindo dar conta da faculdade, TCC, trabalho, vida social agitadíssima (brincadeira) e Sozinha na Disney. Ninguém disse que ser adulto seria tão difícil ….

Se você perdeu o último post, clique nesse link.

Hoje vou comentar sobre planejamento para os parques! Porque? Porque é muito importante ter organização para curtir os parques. É, minha gente, não é simplesmente chegar e ir dos brinquedos. É necessário um planejamento. E o planejamento de quem vai sozinho é diferente de quem vai com mais pessoas! Vamos lá?

Quando fui para Orlando fui numa época de alta temporada. Aliás, a pior temporada que pode existir: verão (Ah, o verão!). E, como sempre, li os relatos das pessoas que iam nessa época e elas diziam o quanto era insuportável Orlando durante o verão. “É quente! É lotado os parques” e blá, blá, blá. “Tem fila pra tudo” e blá, blá, blá. Em outras palavras: todo mundo dizia para ir em qualquer época, menos em Julho. Porém eu, essa pessoa que só trabalha, não tive escolha e precisei ir em Julho para Orlando. Então eu, que já estava desesperada naturalmente, tive um pequeno surto ao saber que ficaria horas e horas de filas dos brinquedos.

 Como estava com medo por causa dos relatos, além do planejamento sobre transporte, eu fiz diversos pequenos roteiros sobre cada parque. Qual objetivo? Economizar tempo! Claro! É preciso assumir que foi uma das melhores coisas que eu fiz. “Mas como, Marcela?” Eu explico!

Antes de planejar qualquer roteiro, é preciso ter certeza sobre quais parques você quer ir. Por isso é necessário pesquisas sobre os eles. Quais parques escolher é uma opinião pessoal do cliente. Acredite. Existem parques que eu amei mas que outras pessoas odiaram. E existem parques que todo mundo adora e eu odeio de todo meu coração. Então sobre escolher quais parques ir, eu não vou poder ajudar muito. Mas como organizar o passeio sobre eles, eu posso.

 

Depois que os parques estão escolhidos, vem a organização sobre eles. Como funciona? Antes de tudo: ver que horas o parque abre. Porque isso? Porque muitas pessoas me falavam que o Magic K sempre abre as 9 da manhã… Errado! Existem dias que o parque abre às 8 da manhã e fecha as 2 da manhã. AHÁ! Como eu descobri isso? Porque eu sou uma Paulistana com ascendente em Nordestino com Lua na teimosia e não me dou por vencida (Brincadeira, tá?). Foi porque eu olhei para ter certeza dos horários para poder montar o roteiro. Nessa procura, eu descobri que em Julho os parques da Universal abriam às 8, enquanto em Agosto as 9. Ou seja: Uma hora a mais em Julho. Esse detalhe da hora fez uma grande diferença para mim.

Depois de saber os horários, vem a parte importante: sentido do parque. Reza a lenda que se você faz o sentido anti-horário você não pega o fluxo das pessoas. Mas também reza outra lenda que se você corre na fonte da área árabe da Universal, você cai com a cara no chão. Como de Rezas vem as verdades, vale a pena tentar, né? Então montar seu roteiro no sentido anti-horário pode ajudar MUITO. Mas lembre: não adianta ir no contra-fluxo chegando no parque às 10/11 horas. Pow! Tem que chegar no parque na hora que abriu as portas, pois aí você evita filas e aproveita os brinquedos mais tranquilo!

Independente do sentido que você escolher, pegue um mapinha do parque que você escolheu e comece a ver sobre os brinquedos. Porque acredite, tem muito brinquedo que não é tudo isso e você vai agradecer a Tia aqui de não ter perdido seu tempo nele. “Mas como vou saber se ele é chato?”. É simples! Procure no youtube sobre o brinquedo! É sério, minha gente! Eu consegui ver como diversos brinquedos funcionam pelo Youtube! E os que não tinha lá, procurava um resumo sobre como ele era. E aqui vem o melhor detalhe: lá tinha duração da atração! Ou seja: sabia quanto tempo ficaria lá! Hihihi! Você deve estar pensando que sou neurótica. Sim, eu sou. Mas isso me ajudou a evitar o brinquedo do Stich, onde você fica 25 minutos e é bem chato. Então saber quais brinquedos ir pode ajudar muito no seu roteiro.

Além disso, separe por áreas! Cada parque tem seus brinquedos em suas áreas. Separar qual parte do seu dia você vai passar em cada área ajuda. Por exemplo: Eu estou na Fantasyland no MK vou no brinquedo A, B e C. Depois de lá, vou na Tomorrowland e vou no brinquedo A, B e D. Porque disso? Porque isso evita que você vá em tal área, veja tais brinquedos e depois resolva sair para ir em outro em outra área e depois volte e “perca tempo”.

Nessa organização de áreas, eu sempre coloquei no meu “mapinha” os restaurantes que tinham próximo para em caso de fome. Isso me ajudou muito, pois como já sabia onde estava e o possível preço, já tinha noção de onde poderia comer sem gastar muito. E por último: Fast Pass+ e Single Rider. É bom saber como funciona essas duas bênçãos que a Disney e Universal deu para nós. Elas salvam nossos roteiros e dos ajudam a economizar tempo. Usem com sabedoria!

Clique aqui para saber mais sobre Fast-Pass+
Clique aqui para saber mais sobre Single Rider

Num resumo do resumo, ter feito essas coisas me ajudou muito. Eu terminava o parque cedo e conseguia repetir as atrações que queria depois com mais tempo. Além de ver as coisas com calma. Muita gente disse que deixei de ver várias coisas “imperdíveis”, mas serei sincera: a maioria das coisas eram showzinhos e eu não sou muito de show. Então posso dizer que fiz o que queria, vi o que queria e curti tudo o que pude!

Espero que esse relato tenha ajudado. Beijão e até a próxima 😀

Quem escreve:

Marcela França. Sou uma futura Jornalista que é apaixonada pelos clássicos da Disney e uma leitora voraz nas horas vagas. Também sou uma aprendiz de viajante que tem aprendido a viajar pelo Brasil e o Mundo sozinha em busca de novos destinos e conhecendo novos amigos. Além disso, sou uma cacheada apaixonada por música e que canta a todo momento (mesmo sem cantar bem, hihi). Espero minhas histórias e experiencias ajudem vocês na sua viagem para esse lugar mágico.